Ensinos | 21 de Abril, 2012
Oração em Línguas (Oração no Espírito)
Ensinos | 21 de Abril, 2012
Oração em Línguas (Oração no Espírito)

Baixar arquivo

     Neste ensinamento você entenderá o valor da oração no Espírito, oração esta, que o levará a andar em uma fé capaz de transportar os montes.

     Tudo o que fazemos em termos de Evangelho, que nos dá uma recompensa eterna, precisa ser feito com atitudes de fé. A maior parte dos cristãos, no entanto, não as possui, não são perseverantes. Muitos almejam posições, lugares em Deus, têm planos e sonhos naturais. Quando, porém, você tem uma visão de fé, é diferente!
     E, o que o Espírito Santo quer nos ensinar é como termos essa visão. Como exercitarmos o espírito que temos dentro de nós, de tal modo a que tenhamos a fé que transporta os montes.

Quais montes?

A enfermidade, a dor, a pobreza, o medo, o tormento...

Você pode exercitar sua fé de maneira a não ter medo nem de morrer.

      O apóstolo Paulo, quando impulsionado por Deus a ir para Jerusalém, sabia que iria morrer, mas disse: “Em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira...” (At 20.24)

Ele exerceu a fé de tal forma que foi para a morte sorrindo, porque já conhecia a vida eterna!

Paulo a viveu pisando na terra!

E, se você, pelo Espírito Santo, compreender o que vamos explicar neste livro, viverá em uma extensão do céu aqui também.

É muito simples ter uma fé sobrenatural, através da qual se enxerga as coisas mesmo antes que elas aconteçam, pois Deus diz em Sua Palavra que nos anuncia o que há de vir (Jo 16.13).

Você pode chegar a um nível de fé que não faz idéia, a ponto de não pedir nada para Deus, bastando apenas desejar em seu coração para que Ele o satisfaça!

Então, abra sua Bíblia em 1Coríntios 2.1-7:

"Eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria.Pois nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado.
E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor. A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse na sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.
Todavia, falamos sabedoria entre os perfeitos, não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos poderosos deste mundo, que se aniquilam. Mas falamos a sabedoria de Deus oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória”.

Antes dos séculos Deus ordenou sabedoria para nós!

         Agora abra sua Bíblia no livro de Isaías 28, no qual o profeta, cerca de setecentos anos antes de Jesus, fala sobre esse dia (que é o dia de hoje), em que Deus ordenou sabedoria ao seu povo. Versículo 9:

“A quem se ensinaria o conhecimento? E a quem se daria a entender a mensagem?”

Que mensagem?

A mensagem do Evangelho!

Agora observe algumas passagens do ensinamento de Cristo:

“... se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica só. Mas se morrer, produz muito fruto” (Jo 12.24).

“... que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e não vai após a perdida até achá-la?” (Lc 15.4-7)

“... qual a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a busca com diligência até achá-la?” (Lc 15.8-10)

“... certo homem deu uma grande ceia e convidou a muitos, porém todos recusaram. Então, mandou seus servos convidarem os pobres, aleijados, cegos e mancos...” (Lc 14.15-24)

Por que muitos não entendem as parábolas de Jesus?

Ele falou por parábolas para somente revelar Sua Palavra a quem O buscasse de todo coração.

O entendimento dessas parábolas gera mudança na vida daqueles que as ouvem. E para entendê-las, Ele nos deu uma chave. Observe novamente Isaías 28.9:

“A quem se ensinaria o conhecimento? E a quem se daria a entender a mensagem?
Ao desmamado, e ao arrancado dos seios?”

Quem são os desmamados e os arrancados dos seios?

Aqueles que, cheios do Espírito Santo, caminham sozinhos, andam em sua própria fé!

A esses o Espírito Santo faz entender a mensagem. Quando você nasce de novo, ainda é um menino, e precisa aprender princípios para conseguir andar sozinho na fé.

Eu não aprenderia esses princípios se não houvesse quem me ensinasse. Certa vez recebi uma fita cassete, na qual o irmão Dave Roberson afirmava que se eu falasse em línguas a minha vida mudaria!

Oração em línguas: Essa é a chave!

Ouvi esta fita por mais de cinco anos.

Dei crédito à pregação, orei em línguas constantemente, e minha vida mudou, e mudará a sua também, se você for diligente!

Versículo 10:

“Porque é: preceito sobre preceito, regra sobre regra; um pouco aqui, um pouco ali”.

Orando em línguas um pouco no carro, um pouco no chuveiro, um pouco no trabalho. Não toma tempo nem ocupa espaço.

Faça um teste: se você estiver nervoso, ore em línguas por três minutos que o nervosismo não permanecerá. Não importa no que esteja pensando enquanto ora, pois não é com sua mente que o faz, como está escrito em 1Co14.14:

“Pois se eu orar em línguas, o meu espírito ora, de verdade, mas o meu entendimento fica sem fruto”.

Você só empresta a sua boca para o Espírito Santo orar (Rm 8.26). É por isso que não entendemos nada.

Volte para Isaías 28.11:

“Pelo que por lábios estrangeiros e por língua estranha Deus falará a este povo...”

Amado(a), quando você ora em línguas, Deus fala com você!

Há pessoas que dizem não conseguir ouvir a voz do Espírito Santo.

Ora, se você não fala com Ele, como Ele falará contigo?

O Espírito Santo não invade a sua vida, nem te obriga a orar.

Ore em língua estranha e Deus falará em seu coração toda a resposta que precisar.

Deus é Espírito, e nos deu uma linguagem que não é natural, mas sobrenatural, na qual nosso espírito humano é fortalecido para que aprendamos a ouvi-Lo.

Eu vou falar esta linguagem até Jesus voltar, porque sei da derrota em que estava, e para onde Ele me trouxe.

A oração em línguas é como um engenho de cana-de-açúcar. Quando você ora, de um lado fica o melado, e do outro sai o bagaço. Este (o bagaço) são as deformidades que carregamos em nosso homem natural e só servem para serem queimadas! O melado é o caráter do Espírito Santo em nós.

Ao falar em línguas, você elimina as derrotas de seu coração, pois seu exterior reflete o seu interior. Se for pobre por dentro, é muito mais por fora. Ao orar assim, seu caráter vai sendo transformado.

Na oração em línguas falamos mistérios com Deus, e Ele os revela a nós. Através dela, Ele fala em seu íntimo: Filho, você é mais do que vencedor!

Isso enche seu coração e te inunda! É isso que a oração em línguas faz!

Preste atenção:

“Pelo que por lábios estrangeiros e por língua estranha Deus falará a este povo...” (Is 28.11)

Você quer que Deus fale com você? Então fale com Ele. Mas não o faça em nossa língua natural, porque não sabemos orar como convém (Rm 8.26), normalmente só pedimos: Deus eu quero isso, quero aquilo..., Senhor mude o fulano, o sicrano...

Porém, ao orar em línguas, ao invés do que fazemos em nossa linguagem carnal, com certeza já estamos agradecendo pelo que recebemos dEle em Cristo!

Versículo 12:

“... ao qual disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério; mas não quiseram ouvir”.

Não quiseram ouvir quer dizer: Não quiseram praticar! Se eu disser a minha filha: Vá ao açougue e traga 1 kg de colchão mole. E ela trouxer 1 kg de “patinho”, significa que não me ouviu. Ela apenas escutou!

Ouvir é obedecer!

Se você for um daqueles que apenas escuta e não pratica, nada vai mudar em sua vida!Quem obedece, entra no refrigério. Mas quem apenas escuta vai para o agiota, para o hospital, compra além do que pode pagar...

Aqueles que ouvem são os que praticam. E esses são os vencedores! Eles têm unção, poder, dons de Deus. Por onde passam deixam sinais. Somente pela sua presença deixam alegres os tristes.

Versículo 13:

“Assim, pois, a palavra do Senhor lhes será preceito sobre preceito, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali; para que vão e caiam para trás, e se quebrantem, e se enlacem, e sejam presos”.

         Você vai orando, orando... vai se quebrantando... enlaçando-se com a  Palavra. Em pouco tempo toda sua vida é o Evangelho. O enfermo chega perto de você e é sarado, o endividado prospera.

Para andar no poder de Deus não precisa ser pastor, mas sim, ter o Espírito Santo e ser ouvinte e praticante da Palavra. Amados, Deus está preparando uma igreja cheia do Seu poder, e para isso é preciso abrir a boca e falar em línguas!

Para aqueles que oram, todos os dias são maravilhosos! Não há dia ruim!

Tribulação vem, porém não consegue derrubar aquele que está de contínuo em oração, na presença do Senhor.

Mas, às vezes, é difícil nos dobrarmos diante de Deus, pois não O vemos!  No entanto, quando oramos em línguas, a Bíblia diz que não falamos aos homens, e sim a Deus (1Co 14.2), ou seja, quando oramos assim, falamos com Ele face a face.

Existe fé maior do que a de passar duas, três horas por dia orando em línguas, falando algo que não se entende, que não tem gosto ou dá prazer algum?

Isso é muita fé!

A pessoa que assim faz tem fé para crer que receberá qualquer coisa: um carro, uma casa, um avião... Para mim, quem passa duas horas orando em línguas é um gigante na fé!

Esse, por onde passa deixa sua marca! Ao deparar com um canceroso não hesita em dizer: Levanta-te em Nome de Jesus! E acontece conforme falou.

Observe novamente o versículo 13:

“... para que vão, e caiam para trás, e se quebrantem, e se enlacem, e sejam presos”.

Para que sejam presos... presos somente em Jesus!

O apóstolo Paulo disse: “Eu sou prisioneiro de Cristo...” (Ef 3.1).

Que diferença! Ser escravo do amor ao invés de escravo do ódio!

Jesus Cristo é amor. E, aqueles que vão a Ele, falando em línguas, são enlaçados pelo Senhor!

         Vou dar um exemplo: Existe um tipo de figueira da qual os morcegos se alimentam de suas sementes. Alguns desses morcegos fazem dos bacuris o local de seus dejetos. A semente da figueira ali jogada cresce e enlaça o bacuri, que deixa de existir, ficando somente a figueira, a qual se transforma em uma grande árvore.

Quando você começa falar em línguas, Jesus Cristo vai te enlaçando, e te abraçando, de forma que o homem natural vai morrendo. Em pouco tempo existe somente o homem espiritual. Não há mais bacuri, apenas figueira! Então é só Jesus em você!

É por isso que o apóstolo Paulo diz: “Estou crucificado com Cristo, e já não vivo, mas Cristo vive em mim” (Gl 2.20).

O homem natural precisa morrer para que o espiritual viva!

Você quer que seu ser natural morra?

Então, ore em línguas: “É preceito sobre preceito, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali”.

Agora volte para 1Coríntios capítulo 2, e você entenderá melhor o versículo 7:

“Mas falamos a sabedoria de Deus oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória”.

Amém?!

Versículo 8:

“Nenhum dos poderosos deste mundo a conheceu, pois se a tivessem conhecido, jamais teriam crucificado o Senhor da glória”.

Aqueles que não conhecem esta sabedoria crucificam ao Senhor todos os dias, pois não crêem que Ele morreu em seu lugar.

Se os poderosos deste mundo a tivessem, não O crucificariam, pois teriam discernimento no espírito de que Jesus era o próprio Deus pisando na terra.

Versículo 9:

“Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam”.

Quantos religiosos vão à igreja, mas não praticam nada do que ouvem. Esses voltam para casa vazios! Pratique um pouco na igreja, um pouco em casa, um pouco onde você estiver!

Versículo 10:

“Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito. O Espírito penetra todas as coisas, até mesmo as profundezas de Deus”.

O Espírito penetra todas as coisas, inclusive, por exemplo, as provas de vestibular, a mecânica do carro, a administração da empresa, etc, para nos passar todo o conhecimento, a fim de nos fazer muito mais sábios do que somos.

Mas para isso é preciso falar a língua dEle!

É isso o que diz o versículo 11:

“Pois qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus”.

Aleluia! Quando falamos em línguas é o Espírito Santo orando em nós! Somente emprestamos nossa boca, que fala das profundezas de Deus! Muitas pessoas não falam em línguas porque não sentem um calor, ou um frio, ou um tremor, ou um choque elétrico... Precisam sentir alguma coisa no natural.

Falar em línguas é como comer chuchu! Não tem graça nenhuma!

Você somente saberá se funciona quando experimentar!

Experimente!

Muitos recém convertidos, ao receberem o Espírito Santo, falam em línguas quase que sem controle. Isso é um sinal de Deus para lhes mostrar que é Ele quem está falando.

Muitas pessoas, porém, recebem apenas uma vez este poder, e por isso nunca mais falam em línguas. E aí, ficam esperando eventos e mais eventos, pastores ungidos que vêm de outros lugares, para novamente sentirem algo na alma e voltarem a falar.

Não precisa nada disso!

         O único dom que é dado a você, de forma a poder usá-lo a hora que desejar, é o da edificação pessoal, ou seja, o de falar em línguas.

Você pode usar a hora que quiser!

Basta abrir a boca e falar!

Muitas vezes falamos até dormindo, pois nosso espírito não dorme!

Versículo 12:

“Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus”.

Gratuitamente!

Não é pagando o dízimo, fazendo uma corrente ou campanha, ou ainda através de algo físico como um copo com água ou uma rosa... É de graça!

Tudo isso ocorre porque os incrédulos precisam de algo palpável para crer em Deus.

Versículo 13:

“Disto também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais”.

Quando o apóstolo Paulo diz sabedoria humana, refere-se ao tipo de conhecimento que vem através do entendimento natural, na letra. E, a letra mata, mas o Espírito vivifica (2Co 3.6).

Se você quiser ter um relacionamento com Deus, que é Espírito, precisa falar na língua do Deus-Espírito. E a Sua língua é a sobrenatural!

Versículo 14:

“Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, pois lhe parecem loucura, e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente”.

Jesus falou alguma coisa natural na terra?

Não! Antes, usou os exemplos do grão de trigo, da figueira, da pedra, tudo para falar das coisas espirituais!

Versículo 15: “Mas o que é espiritual discerne bem a tudo...”

Tudo! Aquele que ora em línguas recebe do Espírito Santo entendimento para fazer bem qualquer coisa, seja em casa, no trabalho, ou quanto a um negócio que será realizado. Em tudo!

A maior parte dos homens, porém, fala muito pouco com Deus, e por isso, não consegue ouvi-Lo.

Versículo 15 novamente:

“Mas o que é espiritual discerne bem a tudo, e ele de ninguém é discernido”.

Versículo 16:

“Pois quem conheceu a mente do Senhor, para que o possa instruir? Mas nós temos a mente de Cristo”.

E, qual é a mente de Cristo?

Buscar e salvar o que se havia perdido! (Lc 19.10)

Foi para isso que Jesus veio à Terra! A visão de Deus não é a de fazê-lo prosperar para satisfazer seus interesses pessoais, mas a de prepará-lo para levar o doente, o machucado, o angustiado, ou aquele que se encontra numa condição adversa para Ele, o Sumo Pastor, realizar a obra: salvar e curar.

Assim, quando você fala em línguas, está sendo aperfeiçoado no corpo de Cristo, para ser vaso usado na salvação de alguém, seja contribuindo, pregando, intercedendo...

Se você ainda não fala em línguas e deseja falar, receba esta oração:

Senhor Jesus, tu disseste que um homem, sendo mau, sabe dar coisas boas ao seu filho, quanto mais o Senhor dará o Espírito Santo a todo aquele que lhe pedir.

Agora te pedimos, enche este leitor do Teu Espírito. Que as línguas possam fluir de seus lábios poderosamente. Declaramos esse dom sobre esse leitor, em Nome do Senhor Jesus Cristo e falamos:

Receba! Receba!

            Solte a sua língua, abra a sua boca e deixe fluir, pois é por fé e tudo é possível ao que crê.

As palavras e os sussurros que você jamais falou e entendeu são as línguas ocultas, fora do seu raciocínio humano. Portanto, tudo o que falar ou sussurrar e não entender, trata-se do que é verdadeiro. Permaneça e não pare até experimentar o sobrenatural.

Comentários